A massagem diminui a dor e fadiga muscular em atletas de longa distância.

As provas de longa duração cada vez mais fazem parte do cotidiano dos atletas profissionais e amadores. Exemplo de uma das principais provas é o Ironman no qual o atleta deve cobrir uma distância de 226km, consitindo de 3,8km de natação, 180 km de ciclismo de 42,2 km de corrida. Tal estresse físico pode gerar lesões musculares, alterações metabólicas, entre outras. No entanto, os sintomas mais presentes são dores e fadiga muscular, que são causados por danos musculares que geram respostas inflamatórias musculares.

No âmbito da fisioterapia são utilizadas técnicas terapêuticas para minismizar os sintomas e favorecer o retorno a atividade física, entre elas: massagem, crioterapia, fototerapia. A terapia por massagem é amplamente utilizada após competições e é definida como manipulação mecânica dos tecidos corporais, levando a uma resposta como aumento da vascularização local e diminuição de dor.

Em estudo publicado por Nunes ET. AL. 2016 no Jornal of Physiotherapy avaliaram 74 atletas com queixas de dores musculares na região anterior da coxa e que realizaram a prova de Ironman. Os resultados demonstraram que o grupo tratado com massagem durante 7 minutos apresentaram diminuição de dor e fadiga muscular quando comparados com o grupo controle, ou seja, os atletas não tratados com massagem.

Nunes GS, Bender PU, Menezes FS, Yanashitafuji I, Vargas VZ, Wageck B. Massage therapy pain and perceived fatigue after long-distance iroman trithlon: a Randomised Trial. Jornal of Physiotherapy 2016